sexta-feira, setembro 08, 2006

Espelho meu, espelho meu...

A Theo desafiou-me a entrar numa corrente, e é uma das 'difíceis': nada menos que indicar qualidades e defeitos que acreditamos existirem em nós próprios. Portanto coisa complicada, pois além da cegueira que o nosso espelho de sempre induz, há o perigo de se mentir um poucochinho para esconder, mascarar, alindar o retrato... Não os classifico em grupos de qualidades ou de defeitos: cada um, em determinada situação e perante certo espelho, pode surgir ora num ora no outro. Aqui vai o que me lembrar...
Irresponsabilidade, aloirada com doses de criancice. Continuo a ter em mim um puto que não cresceu, coisa que nem sempre é tão boa como parecerá a quem está de fora dos calções nas alturas em que são precisas 'calças grandes'. Mas retiro verdadeiro prazer nas evasões que pratico para o mundo em que fui (sou?) miúdo, factor que, eu, não posso menosprezar. Se eu não gostar de mim, quem gosta?
Sou um sonhador irredutível. Maravilhoso se ater o onirismo à caixa entre o cabelo e a barba, com escapadelas pela mão direita e na ponta da caneta; desastroso quando deixo a fera à solta no quotidiano e começo a ver castelos onde há moinhos, só moinhos e todos por caiar...
Vaidoso. Vocês, os que me conhecem na vida real e os que me lêm através dos blogues sabem-no bem, bem demais... Recordo sempre, e com muita vergonha, o período pré lançamento do "Xicuembo" em que deveria parecer um Nobel a ensaiar discurso, inchado que nem um pavão. E, afinal... ok, mudemos de assunto.
Sou amigo. Deste orgulho-me, é dos positivos. Falhei com muitos e vezes demais, infelizmente. Mas não minto se afirmar que nunca traí. Este prezar a amizade é também egoísta: preciso constantemente dos carinhos que só os amigos dão - e quando se estão a fazer de esquecidos não me faço rogado: peço-lhos descaradamente, o que também faz de mim um mimado.
Existe a timidez mas fico acanhado em falar dela... Demora 'séculos' até eu "me soltar" numa amizade, numa relação, o lado mais escuro do passeio é sempre o meu preferido e as últimas cadeiras duma assembleia-geral são o meu oásis - isto se for obrigado a lá comparecer. O mutismo é o meu estado social natural e vivo com o maior prazer rodeado de silêncio.
Ok, se me lembrar de mais alguma coisa depois acrescento. Vocês, se acharem falta grave e evidente, coisa que eu esteja a tentar esconder, façam o favor de se servirem da caixa de comentários.
(não a "passo" oficialmente a ninguém; vou acompanhando a sua progressão nas minhas voltinhas de sempre)

7 Comments:

Blogger th said...

Vês, não doeu muito!
E só me resta dizer que:
-me preocupa o "irresponsável".
-admiro o "sonhador"
-até entendo o "vaidoso".
-é-me muito caro o "amigo", por quem tenho um grande carinho.
-quanto ao "tímido", apraz-me verificar que o não és quando estás entre amigos de verdade.
Só quero acrescentar que me comove o mufanito que há em ti, e a quem beijo com ternura, th

1:40 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Carlinhos,
quando alguém chega ao ponto de "perder" o seu lado de criança, é porque "deixou de viver". E podes ter a certeza que, se não fosse esse lado que temos dentro de nós, as maiores dificuldades não seríam ultrapassadas (mesmo que com alguns tropeços.
E a amizade, a verdadeira amizade, aquela que se escreve com A grande é tão difícil de se encontrar, que quando a encontramos devemos regá-la sempre e fazer os (im)possíveis por a consevar.
Um bom final de semana para ti.
Beijinho
Mena

12:05 da tarde  
Anonymous Eduardo Milheiro said...

Gostei do que li, este é o Carlos que eu conheço, o amigo, o cúmplice, o desalinhado, é a primeira vez que gosto de ler o que escreves sobre ti.

Um abraço

3:40 da tarde  
Anonymous IO said...

Li-te, li-te lol, e tb já fiz a minha parte... - beijo, muf'.

2:09 da manhã  
Blogger Anamargens said...

Já não passava por aqui há várias luas - vim hoje. Em boa hora. Fiquei a saber mais do dono do blogue, li belas estórias e adorei aquela do planeta que já não é planeta - "e os direitos adquiridos?" - estupenda - os meus cumprimentos.

12:45 da tarde  
Blogger Jass said...

Hummmm, pelo que li, tens-te em muito boa conta!

Acho que vou juntar uns quantos amigos dos anos noventa para refazer esse post...

Aquele abraço

3:02 da tarde  
Anonymous Zulu said...

Este é o amigo a quem ás vezes apetece dar uns sopapos ... mas só com os amigos é que temos estas ganas/afectos. Os outros não nos importam.
Jass, estou pronto para o post !!

Tómané

11:55 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home