segunda-feira, agosto 21, 2006

íntimo

O que se lê nos olhos dum filho é sempre especial, leitura terna demais para a voz a soletrar. Mesmo numa foto, um pedaço de papel que de repente ganha uma importância especial, há novos pixels de brilho que fazem esquecer distâncias e os dedos tacteantes acariciam o olhar, esse mar de amor que para pai ou mãe só os olhos dos filhos têm e onde só eles sabem nadar, este lago de ternura imensa que me lava quando te capto o olhar sonhador, sorridente, olhando o futuro, construindo o crescer e o afirmar. Boa sorte Miguel. Regressa quando puderes. Regressa: afinal só mesmo isso é que é fundamental.

3 Comments:

Anonymous IO said...

Ergo, desde já, a minha taça ao próximo abraço entre pai e filho!, IO.

12:10 da tarde  
Blogger th said...

E a delícia que é ouvir a sua voz?
é que naquela voz a gente persente toda uma alma.
Vai correr tudo bem, ele só lá vai colher matéria para um futuro post teu...beijo, th

12:41 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

E vai conhecer mais "mundo". Não foi para isso que foi para a pesca?
Bjs
Luh

12:21 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home