sexta-feira, abril 21, 2006

(começa adiantado, depois divaga no pó dos arquivos)


Nesta altura já anda tudo a afiar a caneta para ‘o’ post do 25 de Abril, e do 24 e do 26, ab nauseum.
Que a pena seja ligeira e que não se vá em modas. Para nem os foguetes soarem a baile dos bombeiros, nem o carpir ser especialmente cínico.
Por exemplo dizer que a blogosfera nunca poderia existir assim, livre, em ditadura fascista. E não esquecer de dizer que se tira a ilação por ela não existir nas sobreviventes, comunistas (China ou Cuba, por exemplo). Pensar no resultado e escrever em consonância. É só, e eu gostava de ler muitos posts assim, pr’a semana.
......................
Fora do tema e com pretexto na imagem escolhida: a reprodução do poster de Maria Velez foi encontrada neste blogue, mais um que está parado há já um ano... A blogosfera em 'arquivo morto' é hoje uma formidável base documental, cada 'pasta' compilando montanhas de informação, fruto de milhões de pesquisas solitárias, acumuladas. Haverá um dia motores de busca suficientemente inteligentes e expeditos, que disponham este enorme património colectivo a um acesso fácil, lógico e sequencial? Este comentário não tem a mínima ligação ao conteúdo ideológico concreto deste ou de qualquer outro 'blogue zombie' que ande por aí a vaguear: ocorreu-me por encontrar a foto num blogue que desconhecia em absoluto e, catando um mínimo só fiquei a perceber que era afecto a uma espécie de associação de intervenção social com uma data de propósitos e de ligações internacionais, mas de que eu nunca ouvi falar. Ocorreu-me pois não é raro cair por acaso num site ou blogue com todo o aspecto de cadáver, que se mostra cheio de coisas interessantes acerca de tudo e mais alguma coisa. É um património imenso, repito, é a maior herança cultural alguma vez deixada em registo por uma geração; organizá-la é impossível pois é ciclopicamente impossível: a solução tem de passar por uma busca com software cada vez mais sofisticado, motores específicos para terem maior 'sensibilidade' a "temas", algo que vá mais além dos resultados das buscas pelas demasiado abrangentes 'palavras-chave'.
..............
Vou dormir. Amanhã vou de xitimela até Lisboa, vou estar o dia todo sem net... Sobrevive-se, mas há sempre 'aquela' coisa que falta e, volta não volta, está-se a pensar nela...

4 Comments:

Blogger dakidali said...

Eu já postei sobre o 25 e a Liberdade. Mas lá mais para a semana voltarei.
Beijinhos

3:13 da tarde  
Blogger Anamargens said...

Eu também já...
Apeteceu-me adiantar um bocadinho.

9:17 da tarde  
Blogger maria_arvore said...

Apesar de já ter afiado a caneta há mais tempo, só vou postar a 24. Porque na minha opinião, o que de melhor hoje é aceite socialmente, só foi possível pelo 25 de Abril.

2:03 da tarde  
Blogger th said...

Não sei o que se passa comigo que me apetece ficar muito quieta, simplesmente...não sou mulher de euforias, de grandes esperanças ou de grandes sonhos, nunca o fui e agora visto um pouco de desilusão.
A minha libertação emergiu de dentro de mim, no ano de 74 é certo, mas apenas porque já lá germinava há muito. Conheço as mudanças por esse motivo mais do que ninguém.
Viva a Libertação!
th

11:55 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home