quinta-feira, março 30, 2006

"4"

Primeiro de tudo indicar a culpada: a TT, pois claro! que raio, estas pitinhas são umas cuscas, na verdade estas 'correntes' não são mais que maneiras mui diplomátikas que elas arranjaram para cuscar taras & manias de gajos como eu, dos que garantem a pés juntos (a pés? não é a mãos? ai que confusão eu estou já a fazer...) que a sua vida passada é tão calma como o mar morto...
Bem, ao trabalho que já é tarde:
...................................................................................
4 job's: acreditem que mal li este comecei a rir-me. Não é porque já tenha sido (pequeno) merceeiro, pretenso instalador de caldeiras a vapor em quartéis, escriturário num sindicato, aprendiz de contabilista, vendedor ambulante de cursos por correspondência e de enciclopédias, chefe de escritório (era o único, oh...) dum armazém de vinhos - dos empregos mais gloriosos que tive, garanto, e hoje sou um gajo com um emprego antipático. Não é por esses, é que se me falam nos empregos que já tive vem-me logo à cabeça um 'bico' que tive quando estive no tal armazém de vinhos & bebidas espirituosas, em que fiz a contabilidade duma casa de "meninas" nos gloriosos tempos pré-POC em que as existências, os créditos e os débitos, era tudo calculado a olho, mão firme no rabiscar no que os olhos viram e não no que os pc's dizem.
Claro que a escrita era um chavascal proporcional à matéria-prima e aquela deveria ser a única 'casa de meninas' da península ibérica que dava prejuízo pois nunca havia acordo perfeito entre as notas e apontamentos do contador oficial e os serviços declarados pelo operariado... Por um lado ainda bem que nunca aconteceu, mas sempre estive íntimamente esperançoso em que por lá aparecesse um fuínhas do Fisco para fiscalizar a escrita! eheh, ia ser jeitoso, ia... haveria correção à matéria colectável? por estimativa? médias de produção definidas para o sector? e com gráficos às cores, a azul 'de dez a vinte minutos', a verde 'mais de meia hora'? taxas de serviços especiais? lol
Bem, se quanto a cabritos no rebanho nunca se contavam as cabeças por igual, e o bar só dava prejuízo embora o camião das bejecas lá encostasse duas vezes por semana, havia uma parte da 'escrita' que me dava sossego e gozo. Era a única com lucros e contas certas: vocês lembram-se quando não havia tasca que não tivesse em cima do balcão um frasco de vidro cheio de água, lá em baixo e no meio um cálice? metia-se uma moeda, ela mergulhava e se caísse dentro do frasco o apostador ganhava não sei quantas vezes o seu valor. Se não - quase sempre..., perdia-a e acabou-se, venha outra. Sei lá se pela transparência do dito, se para a batota as mãos tinham de se molhar e denunciar-se, as contas do frasco eram o meu orgulho pois batiam certas as tostão. Foi no tempo dos tostões mas, lembro-me, a aposta mínima era uma moeda de 2$50. Enfim, se dos empregos que tive há um que recordo com um sorriso de orelha-a-orelha é esse, o de contabilista duma casa de putas, centro do Ribatejo. Olé!
......................................................................................................
4 sítios onde vivi: bem, que vivi em Lourenço Marques não haverá quem aqui venha que não o saiba, e actualmente vivo em Almeirim: também disso não faço segredo. E já morei em Santarém, já agora.
O que muitos poucos saberão é que vivi em Lisboa (aliás onde nasci, ou melhor: fui nascer), na Covilhã donde na realidade sou natural, também em Oledo e na tal Monsanto que é a "aldeia mais portuguesa de Portugal". De todas destaco duas: LM, obviamente, e Lisboa, uma paixão que descobri quando vim de África e que o tempo sedimentou a ponto de hoje, ao menor pretexto, raspar-me para lá! (vamos a outros que este já está...)
......................................................................................................
4 filmes que...: esta não é fácil... ainda para mais como está apresentada, pois tudo o que venha em excesso corre o risco de enjoar. Mudando para '4 filmes de que gostei muito', que me parece mais acessível a tratamento sincero, penso que eles, a existirem - e há-os, há-os..., são específicos a idades, épocas que vivi e como as vivi, até momentos emocionais particulares. Na juventude marcaram-me vários, e destaco: o 'Easy Rider' e o 'Woodstock' quando me sonhava um hippy; antes disso adorei os filmes de guerra, 'Patton', 'Tora, tora, tora', e mais, e, claro! o '24 Horas de Le Mans' com o Steve McQueen. Quando comecei a perceber o que seria 'cinema' encantei-me com o '4 noites na vida dum sonhador', do Bresson; 'o mensageiro', do Losey; e vi umas quatro vezes seguidas o 'Ivan, o terrível', do Eiseinstein, no Estúdio 222, especialmente pela parte a preto e branco; se hoje fizesse uma lista a puxar para o minúsculo, esse teria sempre lugar. E, mais novo, claro que via os musicais, gostei do 'Um violionista no telhado', o 'Oliver', o 'Hello Dolly', todos esses.
Depois vim para a Europa, e vocês sabem como é... como escolher? sim, quando descobri o Tarantino vi-o todo e escolho o 'cães danados'; sim, adoro o Peter Greenaway e dele escolho o 'o cozinheiro, o ladrão, a amante e... mais sei lá o quê?', pois aquela parte do miúdo a cantar ópera numa cozinha que parece irreal ainda hoje me arrepia. Não sou diferente de qualquer macho que se preze e incluo a saga dos 'padrinho' por inteiro, com destaque para (o 2? o 3?) aquela cena do grito que vai nascendo no Al Pacino quando, nas escadas da igreja, lhe vêm dizer que um dos filhos foi morto... Um momento de interpretação especial, magnífico. Que mais? Ah... os daquele dinamarquês, o Lars von Trier. E não falo só do mais ou menos recente 'Dogville' pois lembro-me bem do 'Europa', um filme que é um monumento à arte de filmar. Todos os James Bond, obviamente. Com Veneza no título e nas imagens, o 'Morte em Veneza' do Visconti, e o 'Aquele inverno em Veneza' com a Julie Christie e o Donald Shuterland (Nicolas Roeg? será?). 'Cinema Paraíso' tem lugar cativo nesta lista. Já agora, o 'A vida é bela', também.
Estou a excluir muitos de que li os livros antes do filme e, depois... veio a desilusão que é natural. Não no caso do do Thomas Mann, pois o filme não me desiludiu. Mas normalmente assim acontece, pois um livro bem escrito 'dá-me' o filme sempre em melhores planos que o realizador os pensou e filmou, facto. E de filmes chega, falta só dizer que em miúdo 'mamei' todos os épicos possíveis, 'Ben-Hur' e parentela, mais tarde os 'Bruce Lee', e que detesto filmes de vampiros.
Ufa...
......................................................
4 pratos favoritos: esta é fácil! Esparguete à João Carapinha, omoleta à Carlos Gil, caril de camarão e um peixito grelhado, quase que digo 'qualquer'! Segue...
......................................................
4 séries que nunca perco: digo-o sem 'caganças' ou intelectualismos: eu não tenho tempo para ver televisão, sequer os telejornais. Já agora também não gosto, quase que odeio aquela coisa. No 'antes' recordo a novela 'Gabriela', os primeiros tempos do 'Dallas' e 'A família Bellamy', também o concurso da 'vaca Cornélia'. E assim fazem quatro, não é? siga a marinha...
.......................................................
4 websites: olha lá, ó TT! não queres antes 40? lol pronto, tá bem: Ultimate Carpage; Super Cars, Fast Auto (não meto links, procurem no Santo Google) e Grupos MSN, diversos; eu não leio blogues ehehe: DEVORO-OS!
Que falta?
.......................................................
4 sítios onde gostava de estar agora: numa montanha ou numa praia, num campo ou numa cidade; com duas condições: acesso à internet e isolamento 'quase' total. Mais nada (reparem só na subtileza do 'quase'... ah mangusso que tu não tens juízinho nenhum...)
.......................................................
.... e chegou a hora das prendas, a seguir raspo-me que são quase quatro (maldito número) da matina: de rajada, a pitinha Theo do A Sebenta e do rrras-te-parta, a miúda rabina que anda para cá e para lá que nem uma barata tonta, o man dos bombardeamentos sonoros e pictórios, o Banzai (parece que meteu férias mas há-de regressar ao porta-aviões) e, finalmente, o André do Nkhululeko se ele, 'lá' no melhor local para saborear o Índico, quiser alinhar na brincadeira!
E raspo-me....
(imagem do '4' gamada aqui)

.......................................................

6 Comments:

Blogger th said...

E eu não dormia, e eu vim só dar uma espreitadela, e eu caí na asneira de ler este post todo, e já são as 5,41...agora é que eu não vou dormir mesmo.
É que prosa como esta do Gil não há igual. Então seu mangusso responde a um "inquérito" e põe-se a fazer romance?...
Mas eu vou responder sim, que dos outros me tenho safado...lol

5:46 da manhã  
Blogger dakidali said...

LINDO. Ainda bem que te escolhi, Mangusso. Tás feito, agora sempre que me calhar uma és logo o primeiro que eu escolho. Adorei ler-te. Vale a pena ler-te. Até já vou mais satisfeita hoje para a escola.
Beijinhos

12:50 da tarde  
Anonymous IO said...

Barata tonta era a tua preceptora, basta ver no que deste lol, oh mangusso!... - sem beijo, Zefa.

1:28 da tarde  
Anonymous IO said...

Já tá! - beijo, muf'.

4:29 da tarde  
Anonymous IO said...

Ah aha ah, oh web, não puseste título ao 'post' só nº... vi agora, quando quis pôr link lol, IO.

5:31 da tarde  
Blogger Nkhululeko said...

Alinho! Amanhã já avanço. Grande abraço.

10:42 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home