domingo, março 26, 2006

trus-trus


O Google Earth já disponibiliza imagens em maior resolução de Maputo e arredores, em escalas idênticas às que já todos cuscamos daqui, do 'nosso primeiro mundo'.
A primeira volta pelas ruas da cidade conduziu-me nos passos lógicos às casas em que vivi, desde a primeira na Avenida de Angola, depois ao Malhangalene e até a uma flat na longínea Pinheiro Chagas* em que morei pouco tempo com dois amigos. Seguiram-se um ou outro local de recordações especiais, desde o jardim em frente ao liceu Salazar onde via diariamente o pôr-do-sol, as escolas e os cafés que frequentei, também meti piónaises num ou outro ponto mais conhecido para melhor orientação. E fiz a peregrinação dos locais onde, no Xicuembo, conto aventuras pessoais que lá se passaram. Enfim, estava um mapa de saudosismo sem sal nem jeito...
Até que nasceu-me um sorriso e comecei a procurar as casas das minhas paixões, as pitas que jurei amar eternamante e por quem sentia-me a morrer de amor... a pitinha Alice, a Marisa e a Marília, a Egídia do "Comércio", a inesquecível Carla, a Odete das pernas grandes, até a Becas por quem a adoração foi mais suave dado não me lembrar de alguma vez lhe ter feito um poema!... Foi tão bonito! tive momentos em que deixei rolar uma lágrima, lágrimas de saudades de mim, do puto que fui todo coração e sentimentos, o chantily dos sonhos fazendo-me esticar um dedo maroto e guloso, faminto de doces amores, esses sabores que entusiasmam o crescer...
Não escrevo mais sobre isto. Acho que já desvendei o q.b. de intimidade e tenho cantinhos em mim pelos quais zelo com o cuidado de quem abre um guarda jóias onde guarda as melhores linhas do seu currículo. Percebem, estou certo, eu não sou diferente de vocês.
* neste post mantenho a toponímia original por estar a recorrer à minha memória; seria um absurdo do 'políticamente correcto' reviver mentalmente a 'Pinheiro Chagas' e chamar-lhe o seu nome actual, 'Eduardo Mondlane', este exemplo entre tantos.

4 Comments:

Blogger dakidali said...

Boa Gil. Vou tentar ir também aos meus recantos da juventude.
As fotos só amanhã. Está difícil organizá-las no post.
Beijinhos

11:28 da tarde  
Anonymous IO said...

truz-truz, ao que parece... beijo, já conhecia. Mas a massa, mesmo sem sal, estava óptima oh difícil cooker!... - muf'

11:57 da tarde  
Blogger Carlos Gil said...

lol, "caga" nisso! é preciso é fazer toc-toc! ;-)

12:32 da manhã  
Blogger MDeus said...

Todos nós passamos por isso na nossa juventude, especialmente quem teve de deixar a juventude para trás de um dia para o outro, Lourenço Marques...só dizer o nome dá vontade de deixar cair as lágrimas, vou fazer o meu percurso no Google Earth.
Beijinhos.

6:13 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home