sábado, julho 01, 2006

o meu país está nas meias-finais



Ricardo, o anti-Mamede. Ricardo, que hoje eu imagino como o português-mais-português dum Portugal que continuo a acreditar existir também algures de segunda a sexta, dividido entre a dor-de-burro doentiamente desacreditadora, e o outro, o que supera valados que parecem largos demais para o curto da sua perna, cós altura e ombros dum país.
Hoje grito, invejoso, invejoso dele nos penaltys dos dias: Ricardo! Receio o 'meu'-Mamede (com e sem aspas), o Mamede-Portugal. É esta a luta, o penalty contra Portugal. E é esta a atitude, ser-se anti-Mamede, acreditar para conseguir.
Fecho falando objectivamente de Fernando Mamede: desportivamente fui seu fã e não o conheço como pessoa; mas, hoje, a foto no blogue é do seu dr. Jekyll, Ricardo!!!! Porque, depois de 'hoje', há o segunda-a-sexta nacional para jogar.

8 Comments:

Anonymous IO said...

Olá, sabias que o treinador de penalties do Ricardo tem gene moçambicano? - e que grande pupilo, o herói do dia!!, beijo, uma que adora sextas.

Isto não tem nada que saber, pá, para endireitar a TAP, chamou-se um brasuca, para pôr a selecção nas meias-f..., outro. Está visto, de 2ª a 6ª o "teu" país não anda com nacionais...

2:03 da manhã  
Blogger Carlos Gil said...

sim, filho de outro que foi bem maior que o filho (por acaso até jogador da 'tua' Académica)
Quanto ao resto: não é ser brasuca nem chinês: é competência e... ACREDITAR, coisa que nós faz~emo-lo tão bem como qualquer outro se... acreditar-mos, soubermos do que 'falamos' e o que 'fazemos', além de não dar ouvidos à "conversa redonda" tão querida ao luso páteo

1:22 da tarde  
Blogger th said...

Eu só vim ler vcs os dois...lol

1:02 da manhã  
Anonymous IO said...

oh, fala-barato, sabes porque é que o "teu" país falha?
É que ser patriota não é só usar cachecol da selecção, quando há bola, mas também escrever bem o ano inteiro... oh, web, com franqueza: "acreditar-mos"?!... e se tirasses o tracinho?...

E mais, em LM, depois de largar a bola, nos anos 70, o Brassard foi um grande ginecologista no hospital onde nasci.

Olá, theo!! - beijo, IO.

10:18 da tarde  
Blogger Carlos Gil said...

... e esse não é dos piores :-))
ó melga!!! pareces o fiscal das licenças, ao fim deste (nosso) tempo todo ainda não te habituas-te?
quanto ao resto (tema) tenho a dizer-te que uma boa ideia não perderá muito se for mal escrita, desde que se perecba: o que disse está correcto, eu tuga tu tuga nós tugas só temos mesmo é de meter mãos à obra e deixarmo-nos de merdas desculpabilizantes, ora p'ra que isto ora por causa daquilo. Se eu não consiguir 'governar a minha casa' há alguma coisa que está muito errada, e não é concebível que 'nós' não consigamos 'governar a nossa comum casa'. Daí o Ricardo e o Mamede, cromos (eu coleccionador de cromos me confesso, e já é a segunda vez numa semana...)
Vá, toma lá um beijinho pois tu só vieste cá para me chatear e ver se me sacavas um beijinho eh eh ;-)

11:20 da tarde  
Blogger Carlos Gil said...

onde está 'chatear' é para leres arreliar: não é exactamente a mesma coisa e, repito, o que tu queres é beijinhos; coisa em que, é de senso comum, ninguém 'chateado' deverá ser pródigo...
;-) (e c/ língua de fora)

11:24 da tarde  
Blogger Carlos Gil said...

eh casa de gente rica!!! seis comentários (e mais um), metade minha!!!! viva a fartura!

11:26 da tarde  
Anonymous IO said...

"desde que se perecba" ... LOL LOL LOL!!

1:07 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home